16.5.09

PLANEJAMENTO X PLANO DE AULA

PLANEJAMENTO É…


1. Planejamento é processo de busca de equilíbrio entre meios e fins, entre recursos e objetivos, visando ao melhor funcionamento de empresas, instituições, setores de trabalho, organizações grupais e outras atividades humanas. O ato de planejar é sempre processo de reflexão, de tomada de decisão sobre a ação; processo de previsão de necessidades e racionalização de emprego de meios (materiais) e recursos (humanos) disponíveis, visando à concretização de objetivos, em prazos determinados e etapas definidas, a partir dos resultados das avaliações (PADILHA, 2001, p. 30).

2. Planejar, em sentido amplo, é um processo que “visa a dar respostas a um problema, estabelecendo fins e meios que apontem para sua superação, de modo a atingir objetivos antes previstos, pensando e prevendo necessariamente o futuro”. Mas considerando as condições do presente, as experiências do passado, os aspectos contextuais e os pressupostos filosófico, cultural, econômico e político de quem planeja e com quem se planeja. (idem, 2001, p. 63).

Planejar é uma atividade que está dentro da educação, visto que esta tem como características básicas: evitar a improvisação, prever o futuro, estabelecer caminhos que possam nortear mais apropriadamente a execução da ação educativa, prever o acompanhamento e a avaliação da própria ação. Planejar e avaliar andam de mãos dadas.

PLANO DE AULA É…

1. Plano de aula é um documento utilizado pelo professor para elaborar o seu dia letivo, para o registro de decisões do tipo: o que se pensa fazer, como fazer, quando fazer, com que fazer, como quem fazer. Para existir plano é necessária a discussão sobre fins e objetivos, culminando com a definição dos mesmos, pois somente desse modo é que se podem responder as questões indicadas acima.
O plano é a “apresentação sistematizada e justificada das decisões tomadas relativas à ação a realizar” (FERREIRA apud PADILHA, 2001, p. 36). Plano tem a conotação de produto do planejamento.
Plano de aula é um “guia” e tem a função de orientar a prática do professor, partindo da própria prática e, portanto, não pode ser um documento rígido e absoluto. Ele é a formalização dos diferentes momentos do processo de planejar que, por sua vez, envolve desafios e contradições (FUSARI, op. cit.).

Planejamento x Plano de Aula

Sendo o planejamento o processo de estruturação e organização da ação educativa em forma de intervenções sistematizadas e orientadas para obtenção de resultados através do plano de aula, o mesmo envolve um conjunto de operações mentais, dinâmicas, estratégicas e contínuas.

É o processo que antecede as ações e tem função de organizador da prática pedagógica. Para tanto necessita ter dados precisos e claros.

Vejamos como Luiz Alves de Mattos em seu livro Sumário de Didática Geral, direciona essa busca:

Previsão inteligente e bem calculada de todas as etapas do trabalho educacional que envolvem as atividades docentes e discentes, de modo a tornar o ensino seguro e eficiente” ( Mattos, 1971, p. 140).

A esse conceito poderíamos hoje acrescentar, ainda, colocar em ordem os passos que se devem seguir de forma qualitativa e estruturada.

Aqui temos algumas informações necessárias para iniciarmos uma pesquisa reflexiva para elaboração de um plano de aula diferenciado. Ao qual apresente uma seqüência de tudo o que vai ser desenvolvido em um dia letivo em sala de aula com detalhes, objetivos a serem alcançados (conhecimento, competências e habilidades), itens do conteúdo, as metodologias e estratégias que serão utilizadas, os procedimentos que serão adotados e as atividades que serão desenvolvidas assim como os recursos, a avaliação e referência.

Porém encontramos uma diversidade de modelos bastante diferenciados, uma vez que esta atividade muda conforme o modelo de cada instituição, mas há uma matriz na qual se pode apoiar para a construção do nosso plano de aula a fim de alcançar nossos objetivos pedagógicos.

Identificação do plano:

· Nome da instituição de ensino (também do centro e do departamento se for o caso);

· Nome do curso;

· Módulo;

· Função;

· Sub-função;

· Área do conhecimento;

· Nome do professor ministrante;

· Período e carga horária;

· Tema da aula ou assunto.

Conteúdo (programático):

· Estabelecimento de tópicos na seqüência em que vão ser apresentados no decorrer da aula;

· Considerar que toda aula tem abertura, desenvolvimento e encerramento (início, meio e fim).

Objetivos:

(capacitar, instrumentalizar os alunos para…).

Estratégias (de aprendizagem e metodologia):

(Procedimentos adotados para facilitar o processo de aprendizagem).

· Aulas expositivas;

· Dinâmicas;

· Debates;

· Seminários;

· Exercícios;

· Análises;

· Situações-problemas;

· E outros que o professor julgue necessário.

Recursos didáticos:

(A designação dos recursos áudio-visuais mostra a dinâmica da aula).

· Quadro de giz;

· Retroprojetor;

· Datashow;

· Rádio;

· Cartazes;

· Painéis;

· Vídeo;

· Dvd;

· E outros que o professor julgue necessário.

Avaliação:

(designa de que forma o professor avaliará os alunos na aula).

· Participação;

· Análise de caso;

· Atividades práticas;

· Situações-problemas;

· Apresentação de trabalhos;

· E outros que o professor julgue necessário.

Referências:

· Indicar conforme as normas vigentes, os autores e obras utilizados na preparação da aula;

· Indicar periódicos e sites visitados.

Lembre-se: Embora represente apenas uma faceta da atividade docente, o plano de aula proporciona maior qualidade, equilíbrio e segurança ao professor na sala de aula. Sendo que permite a esse profissional auxiliar de maneira mais eficaz os alunos; encorajando-os assim, a serem pensadores críticos, criativos e atuantes, com capacidade para assumirem sua própria e permanente formação.

REFERÊNCIAS

BENINCÁ, E. As origens do planejamento participativo no Brasil. Revista Educação - AEC, n. 26, jul./set. 1995

LIBÂNEO, J. C. Organização e gestão escolar: teoria e prática. 4. ed. Goiânia: Editora alternativa, 2001

LÜCK, H. Planejamento em orientação educacional. 10. ed. Petrópolis: Vozes, 1991

MATTOS, L.A. de Sumário de Didática Geral. Rio de Janeiro: Aurora, 1971

PADILHA, R. P. Planejamento dialógico: como construir o projeto político-pedagógico da escola. São Paulo: Cortez; Instituto Paulo Freire, 2001

VASCONCELLOS, C. S. Planejamento: plano de ensino-aprendizagem e projeto educativo. São Paulo: Libertad, 1995

Fonte: Blog Sobre Educação

Disponível em:http://www.qprocura.com.br/blog-educacao/